Jacyr Costa Filho (primeiro da direita para a esquerda) celebra a boa safra da Tereos durante missa na Usina Guarani, em Olímpia. (Foto: Divulgação)

A Tereos Açúcar & Energia Brasil, uma das líderes do setor sucroenergético brasileiro, fechou a safra de 2017/2018 com uma média de 11,9 toneladas de açúcar por hectare, um crescimento de 11% em relação à média da safra 2016/2017, que foi de 10,7 toneladas de açúcar por hectare.

No período, as sete unidades do grupo processaram um total de 20,2 milhões de toneladas de cana. O volume de cana moída foi 2% maior que na safra anterior, enquanto o volume total do Centro-Sul ficou menor 3,8%*. A Tereos fechou esta safra com um rendimento acumulado de 84 toneladas de cana por hectare (t/ha), enquanto no período anterior foram 78 t/ha.

Em relação ao ATR (teor de sacarose da cana), a Tereos registrou uma média de 141 Kg de açúcar por tonelada de cana, contra 136 Kg/ton na safra 2016/2017, alta de 4%. “Além do clima favorável, o bom resultado se deve à melhoria dos nossos processos agrícolas, melhor uso de variedades e aplicação da tecnologia e agricultura de precisão”, afirmou Jacyr Costa Filho, diretor da Região Brasil do grupo Tereos.

O início da safra apresentou índices pluviométricos acima da média. Já no período de junho a agosto deste ano, a região registrou um volume 92% menor de chuvas do que em igual período do ano passado, contribuindo para uma maior concentração de sacarose.

Para a Tereos, a safra 2017/2018 terminou com um mix de 62,5% para açúcar e 37,5% para etanol.