Fer e Nath: divas abalando a paciência da família brasileira. (Foto: Divulgação/Rede Globo)

Montenegro e Timberg: divas abalando a paciência da família brasileira no horário nobre. (Foto: Divulgação/Rede Globo)

Você já deve ter lido por aqui (ou ouvido de alguma vizinha leitora de Contigo!) que a novela “Babilônia” está com índices de rejeição acima do Everest. Parece que a família brasileira está nervosa com o enredo da trama, que mistura no mesmo liquidificador relações gays, traição, vingança, prostituição, assassinato e corrupção.

Ou seja, tudo aquilo que eu, você, seus filhos menores e Berenice assistimos na TV desde o advento da “Família Dinossauro” como modelo de célula mater.  Mas é disso que o povo gosta, não é? Não, pelo menos de acordo com a recente enxurrada de opiniões que escoa pelo ralo das redes sociais, não é mais isso que a família brasileira quer ver na TV.

Voltei mesmo! E ainda não fiz nem uma vírgula das maldades que me cabem nesta novela...

Voltei mesmo! E ainda não fiz nem uma vírgula das maldades que me cabem nesta novela…

O retorno de Adriana “Carminha” Esteves na pele de Inês, o amor lésbico de Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg e o mau caratismo de Glória “Beatriz” Pires, tudo junto e misturado, entalou na glote do telespectador, até então super avonts com as maldades e mudanças atuais de comportamento.

As reações adversas e as coceiras gostosas no sofá acenderam o alerta vermelho na Central Globo de Teledramaturgia. Daí para a cúpula da casa acender o “peralá” foi um flash!  Melhor, foi uma reunião com os autores de “Babilônia”, os quais, segundo a vizinha leitora de Contigo!, receberam a ordem orientação de segurarem o tchan do enredo.

Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga: autores da trama receberam orientação para "pegar leve" nos próximos capítulos.

Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga: autores da trama receberam orientação para “pegar leve” nos próximos capítulos.

Beijo gay, maldades, assassinatos, troca de casais e até a chatice da personagem de Camila Pitanga –  tudo, mas tudo mesmo foi colocado em stand by. Até quando não se sabe. Mas especialistas em bons costumes e ordem no barraco não têm dúvidas de que, mais noite, menos noite, a família brasileira volte a dar sinais de tolerância e a se regozijar com a desgraça alheia. É isso ou terá que aprender a manejar o controle remoto com destino a outro canal. Até lá, os personagens de Marcos Pasquim e Marcello Mello Jr., escalados para viverem tórrido romance gay, vão ter de esperar para trocar aquele beijo macio, semelhante ao dado por Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg nos 35″ do primeiro tempo da novela.

 Marcos Pasquim e Marcello Melo Jr: personagens dos atores formarão um novo casal gay em "Babilônia". Mas só depois do stand by...

Marcos Pasquim e Marcello Melo Jr: sem beijinho gay, pelo menos por enquanto…

Enquanto isso, sinais de que “Babilônia” imita a vida foram detectados em Rio Preto, mais exatamente na Escola Estadual Monsenhor Gonçalves, onde dois alunos adolescentes foram flagrados se beijando. A história toda aconteceu na quarta (1º). 

De lá pra cá já rolou de tudo, perceba: manifestação pró e contra os adolescentes; debate na mesa do jantar; happy hour para saber se os meninos serão expulsos da escola; proteção tutelar e judicial; e, nas últimas horas, algumas frases infelizes desferidas por professores e dirigentes de ensino, ambos visivelmente despreparados para administrar tal babalaô.

Em linhas gerais, reflexo puro da opinião da família brasileira em si – essa mesma que critica a novela e tenta, agora, defender o beijo gay no fundo de casa. Alguém precisa avisar essa turma aí que em rio turbulento não se navega com um pé na canoa e outro na jangadaÉ dura a vida do trapezista!

meme-ines-beatriz-babilonia

Banner SiteBeck 2_mpbrasil