Maria Imaculada, rogai por nós!

Maria Imaculada, rogai por nós!

Lógico que não são todos. Tem muita gente jovem por aí que sabe exatamente o que se celebra neste 8 dezembro. Mas uma parte expressiva da juventude segue ‘boiando’… A outra parte diz que não é “obrigada a nada”. Oquei. Ninguém está errado e cada um busca saber aquilo que quer.

Na garupa da segunda turma, que tem postado nas redes sociais perguntas referentes ao feriado, tipo o porquê de ele existir e tals, a Coluna decidiu dar uma forcinha. Sim, é um exercício de cidadania. E atire a primeira pedra quem nunca foi jovem e um dia também perguntou: “Manhê, o que se comemora em 8 de dezembro?”

Pois bem, hoje celebramos a Imaculada Conceição de Nossa Senhora, a Rainha de todos os santos, Padroeira de Portugal e da Justiça. De acordo com a Igreja Católica Ocidental, a data foi estipulada beeeem lá atrás, em 1304, quando o Papa Bento XI reuniu na Universidade de Paris uma assembleia dos doutores mais eminentes em Teologia, para terminar as questões de escola sobre a Imaculada Conceição da Virgem.

Havia muita polêmica por parte de alguns desses doutores em aceitar Maria como a “Imaculada Conceição”. Foi o franciscano João Duns Escoto quem solucionou a dificuldade ao mostrar que era sumamente conveniente que Deus preservasse Maria do pecado original, pois a Santíssima Virgem era destinada a ser mãe do seu Filho.

Cinco séculos depois de muita discussão, mais exatamente em 8 de dezembro de 1854, através da bula Ineffabilis Deus do Papa Pio IX, a Igreja oficialmente reconheceu e declarou solenemente como dogma: “Maria isenta do pecado original”, oficializando a data como homenagem à Nossa Mãe Maior.

Mas ainda assim não é tão simples entender este feriado. Segundo a Igreja Católica, o dia 8 de dezembro é marcado por duas celebrações cristãs de significados distintos (quase antagônicos), que se confundem devido à semelhança das suas designações.

A evocação popular, tradicional, celebra a Nossa Senhora da Conceição (ou Concepção), isto é, celebra o arquétipo da Maternidade. Conhecem-se desde o século VII, nomeadamente na Península Ibérica, festas com esta evocação.

Outro aspecto popular da data tem a ver com a montagem da árvore de Natal, uma tradição mantida em Portugal e no Brasil. Deu pra entender? Então ótimo feriado a você. Mas não se esqueça: faça uma oração à Maria Santíssima, que tanto nos protege. É dura a vida do trapezista catequista…