Alguém me viu aqui? (Foto: Dawison Pinheiro/Divulgação)

Alguém me viu aqui? (Foto: Dawison Pinheiro/Divulgação)

Olar!

Daí que todo mundo (ou pelo menos o ‘mundo’ que participou da festa) tá louco pra saber as ‘verdades secretas’ que rolaram nos bastidores do Villa Mix Rio Preto – o evento feat. acontecimento do fim de semana – e líder absoluto de audiência. Antes, um Engov. Gira.

Em sua segunda edição na cidade, o festival de música sertaneja fertilizou seu favoritismo entre o público dos Alpes Canavieiros. Com produção e estruturas de ponta, hospedou cerca de 30 mil pessoas (dados oficiais), entre camarotes, áreas VIPs, pista e… banheiros químicos. Gira.

Às margens do Recinto de Exposições, onde aconteceu o festival, dezenas de ônibus e vans, além dos estacionamentos lotados, davam conta da dimensão do evento. E veio gente de todo o Brasil. 

Adendo: também foram encontrados no after dois argentinos, mas há controvérsias. Os amigos dos rapazes afirmaram, depois, que eram paraguaios. Gira.

Organizador local do Villa Mix Rio Preto, o empresário Marcos Zanovelo circulou pela festa, recebendo cumprimentos e absorvendo sugestões para a edição 2016 do festival. “Estou muito satisfeito com essa parceria e Rio Preto merece um evento com essa dimensão”, celebrava. A seguir, os melhores momentos desta edição, desde seu início até a queda do aplique de Berenice. Acompanhe, emocione e gira.

Jefferson Moraes dá um tapa no visú e faz selfie antes de entrar em cena... (Foto: Reprodução)

Jefferson Moraes dá um tapa no visú e faz selfie antes de entrar em cena… (Foto: Reprodução)

‘Isso cê num conta…’

Meu Rolex do Shopping Azul não marcava 17h e o Recinto de Exposições já estava tomado de gente. No palco, o cantor e surpresa ‘kinder ovo’ do festival, Jefferson Moraes, abria os trabalhos. E o povo abria os bares. Abraços, gritos, expectativa de pegação. Será que vamos comer alguém ou ficaremos apenas no crepe? Gira.

Nos camarotes, cujas estruturas foram providenciais para hospedar cardumes e mais cardumes de gente, o fluxo ficou mais intenso depois das 18h30, quando o povo veio com tudo e sem medo de nada – aqui incluídas calças de onça, chapéus, botas, sneakers, sandálias de saltos altíssimos, brincos, piercings, tatoos, barriga de fora, barriga negativa, escova progressiva, franja alisada, franja crespa, franja esverdeada, homem com sobrancelha delineada, mulher com bigode, aristogato, bloggers, digital influencers (ver Beckionário no final deste post), gente rica, gente fina, gente fofa, gente com nome no Serasa... UFA!

Ou seja: todas as tribos foram ‘villamixar’. Obrigado. De nada. Gira.

Jeffinho abrindo os trabalhos e 'ahazando' na selfie, para nossa alegria! (Foto: Cleber Davidson/Coluna do Beck)

Jeffinho abrindo os trabalhos e ‘ahazando’ na selfie, para nossa alegria! (Foto: Cleber Davidson/Coluna do Beck)

‘Carça Torada’

Corta para o show de Jads & Jadson, um dos mais esperados da noite (se não O mais esperado). Donos e proprietários do hit  “Jeito Carinhoso”, os rapazes dobraram os índices de gritos, berros, delírios e lágrimas das fãs. Em tempo: muito marmanjo de ‘carça torada’ também se emocionou com o show da dupla, a segunda mais aplaudida da noite. Gira.

De volta aos camarotes, o ‘jeito carinhoso’ já unia corpos, bocas e olhares. E os amassos ‘gritavam’ nos cantinhos enquanto Jads & Jadson ainda cantavam no palco. Nesse momento, lá pelas 19h e pouco, alguns aristogatos também já davam sinais de que a caça seria fortchy e rentável. E foi nas escadas que interligavam os espaços VIPs onde muitos deles fizeram a festa. Ui! Gira.

Jads & Jadson dá entrevista ao repórter Andre Modesto, da TV TEM, antes de assumirem o palco. (Foto: Reprodução)

Jads & Jadson dá entrevista ao repórter Andre Modesto, da TV TEM: dupla foi a segunda mais aplaudida da noite. (Foto: Reprodução)

Birotinho safado

Na sequência dos shows, Wesley Safadão subiu ao palco pouco depois das 20h, cumprindo o que havia prometido nas redes sociais: botar geral pra dançar ao som do hit chiclete “Camarote”, música que catapultou o boy magia do forró para o universo do sertanejo. Gira.

Sem a longa cabeleira da época em que era vocalista da Banda Garota Safada, o galalau deixou a mulherada em ponto de bala. O que funcionou muito bem como esquenta nervoso para os atletas sociais que já suavam o cangote no Camarote Backstage Golden Mix, o espaço mais VIP da festa, onde, além de todo o luxo e infra instalados, também havia um ‘chiqueirinho’ para a primeira hierarquia dos VIPs rio-pretenses. Pausa para um crepe e dois shots de reflexão. Gira.

12091158_10208134520948902_779055343642669251_o

Birotinho do Safadão deixou a mulherada – e a homarada – bem assanhadinha, vão vendo… (Foto: Cleber Davdison/Coluna do Beck)

‘Seu guarda, eu não sou vagabundo’

Depois de Safadão, foi a vez de Bruno & Marrone ‘incendiarem’ a plateia. E como incendeiam esses rapazes… Desnecessário elogiar o vozeirão de Bruno, que faz a moça gemer sem sentir dor (tá, desculpa, essa frase é de uma música do Zé Ramalho). Gira.

Ao som dos galalaus, o bicho pegou pra valer no Golden Mix, onde foi montado o QG da Coluna e, a essa altura, a noite já surtia alguns resultados. Tipo assim: o aristogato já beijava a loira, a ruiva e a morena de calça de onça (uma de cada vez, lógico, e ambas separadamente). Gira.

Nesse ritmo da noite, entre uma ‘cantada’ aqui e um refrão ali, também rolava um duelo tenso de cunho visual: as calças de onças brigavam com os microvestidos e com as microssaias, num embate assanhado entre a linguagem corporal e as ‘boas’ intenções. Sim, algumas mulheres não economizaram na sensualidade. O que foi ótimo para fazer aquela foto linda pro Facebook e ganhar muitos ‘likes’… Gira.

No backstage, Bruno & Marrone também posaram com Jads & Jadson. (Foto: Reprodução)

No backstage, Bruno & Marrone também posaram com Jads & Jadson. (Foto: Reprodução)

Serelepes

Algumas gueis também ‘tarram nervosas’ no serelepismo. E foi um tal de homem aquendar homem enquanto o Marrone fazia selfie no palco que vou te contar… E ai de quem ver preconceito nessa informação… Hoje em dia, melhor, à noite, a coisa tá assim mesmo: todo mundo se paquera, troca WhatsApp, manda nudes e depois pede pra apagar a conversa. Pode reparar. Gira.

Campeões de audiência

Jorge & Mateus: show mais aplaudido do festival e troféu simpatia. (Foto: Reprodução)

Jorge & Mateus: show mais aplaudido do festival e troféu simpatia. (Foto: Reprodução)

Corta para o show de Jorge & Mateus, momento apoteótico do festival. Aqui, ninguém mais olhava para o relógio pra saber se o line-up tarra ou não atrasado, coisa que não rolou, porque a produção do festival é rigorosa com horários. Tudo segue nos conformes. E ai do artista que der piti ou se atrasar sem um bom motivo (hunft!). Gira.

E o show de Jorge & Mateus foi apenas incrê, dando à dupla o primeiro lugar em aplausos. Nem sei exatamente quantas pessoas fizeram coro aos cantores (fala-se em 30 mil). Mas no camarote, onde o pegapacapá seguia fervoroso, geral cantava junto. Mais gritos, sussurros, devaneios, lágrimas, abraços e… mais crepes. Porque ninguém é de ferro. Ou só de vodca… Gira.

André Cedeira: empresário era um dos 'aristogatos' mais animados do Golden Mix. (Foto: Cleber Davidson)

André Cedeira: empresário era um dos ‘aristogatos’ mais animados do Golden Mix. (Foto: Cleber Davidson)

Minha meia, ninguém sai

Luan, depois da meia: ah, esse olhinho... (Foto: Cleber Davidson)

Luan, depois da meia: ah, esse olhinho… (Foto: Cleber Davidson)

Hora do meteoro da paixão, o biscoitinho Luan Santana subir ao palco. E nem vou gastar muito texto pra dizer que a gritaria, o chororô e os pedidos de “me leva com você” triplicaram, né? Gente, me explica? Tem até homem, quédizê, modalidade de homem que chora por causa do cantor. É muita sofrência. Ou excesso de fofura mesmo, nunca se sabe…

Parêntese: e saber que eu e Luan matamos o peixe e fritamos o gato juntos (tô falando do ‘zoinho’ estrábico, gente…). Gira.

E foi Luan também quem mais rendeu babado, barulho e chulézinho nos bastidores deste Villa Mix. Antes de voar pro Recinto, o pitchulo jogou uma meia para as fãs (isso mesmo, uma MEIA encardidinha), da janela lateral do Hotel Saint Paul (que já pode me dar uma suíte de cortesia só por conta deste jabá honorável). A foto – e a legenda – da meia seguem abaixo, xuplicada do Instagram do cantor. Espie e gira.

12068049_10205248298302169_1242533293_n

Hashtag Gratidão

A propósito de Instagram, todos os artistas que participaram desta segunda edição do Villa Mix Rio Preto usaram a rede social para divulgar e agradecer, em algum momento, o carinho dos fãs. E essa interatividade com o público  tem gerado até pedidos de casamentos, como o que foi publicado por uma fã mais serelepe na página do cantor Wesley Safadão.

Detalhe: a moça, que é de Rio Preto e trabalha no ramo da fofoca caseira, já é CASADA! Que tal? Gira, mas gira fortchy, tipo a Mulher Maravilha…

Sangue novo

Matheus & Kauan: novatos TAMBÉM quiseram posar com Jads & Jadson. Significa? Todos são fãs do 'jeito carinhoso'... (Foto: Reprodução)

Matheus & Kauan: novatos TAMBÉM quiseram posar com Jads & Jadson. Significa? Todos são fãs do ‘jeito carinhoso’… (Foto: Reprodução)

Corta para o show de Matheus & Kauan, outra surpresa ‘kinder ovo’ do festival, que tem apostado e lançado novos nomes a cada edição. Sim, o empresário e produtor Marcos Araujo, da Áudio Mix, manager das duplas Jorge & Mateus, Humberto & Ronaldo, Guilherme & Santiago e Israel Novaes, agora também aposta suas fichas nos novatos Matheus & Kauan, Jefferson Moraes e na DJ Larissa Law, que tocou – e encantou – no Golden Mix entre um break e outro das apresentações. Gira.

E, por fim, tivemos o show de Israel Novaes, ali perto daquele momento em que as pernas já começam a dar sinais de Nicete Bruno no comercial da Varicell –  que é também o mesmo momento em que quem nada pegou começa a ficar desesperado com a ideia de só comer um turbo dog na madrugada…

Mas, julgando pelas milhares de fotos postadas nas redes, acredito que pouca gente tenha ido dormir sem um beijo na teta e um Engov depois. É dura a vida do trapezista que gira…

Miga, tô com as 'perna' acabadas... (Foto: Reprodução)

Miga, tô com as ‘perna’ acabadas… (Foto: Reprodução)

Beckionário

Digital Influencer – Nome moderninho para o finado formador de opinião. Ou seja: para quem, atualmente, faz e acontece nas redes sociais.