Sejam bem-vindos, bacanas! (Fotos: Cleber Davidson)

Sejam bem-vindos, bacanas! (Fotos: Cleber Davidson)

A Festa do Bacana, que aconteceu no Automóvel Clube de Campo de Rio Preto, neste fim de semana, já é uma das mais conceituadas do País e não fica devendo nada às do Patrão, do Polo ou até mesmo à Tomorrowland. Mesmo assim, ainda tem muito rio-pretense que prefere fazer a kátia pro evento.

E, antes de explicarmos o fundamento do ‘katiacismo’, saiba ainda que a label do Bacana está sendo negociado com os executivos da WorkShow para uma edição em Goiânia ainda este ano. Além de Rio Preto, a festa também acontece em Rubineia (SP), no dia 9 de setembro. Gira e aceita.

Aceita, brazeeel!

Sobre a turma da ‘kátia’ – formada em sua maioria por gente carente de amor e compreensão -, trata-se de pessoas que têm o hábito de não prestigiar eventos grandiosos quando eles acontecem em Rio Preto.

Mas essa mesma turma não perde os mesmos eventos quando eles rolam fora daqui. Sim, é um tipo de recalque muito comum, que ainda atinge determinados grupinhos locais. Pausa para um shot de oração.

Todos: oremos!

Só que dessa vez, quem perdeu a Festa do Bacana e ficou ‘assistindo tudo via rede social’, percebeu que errou feio, ou melhor, percebeu que perdeu uma festa incrível, muito melhor, inclusive, que a maioria das gigs citadas lá em cima, no primeiro parágrafo (para você que é um bom entendedor de Português).

Com estrutura, decoração, buffet e line-up impecáveis, a edição 2017 do Bacana deixou claro que Rio Preto também tem sua balada anual oficial. E se algumas pessoas ‘ de casa’ ainda fazem carão pra festa, pencas de bacanas de todos os Alpes Canavieiros vêm pra cá pra curtir a vibe. Gira e aceita.

'Mixplica' essa vibe, brazeeel?

‘Mixplica’ essa vibe, brazeeel?

Vibe, aliás, que reuniu cerca de quatro mil pessoas, de acordo com a organização da festa. Gente da região, de Minas, do Mato Grosso, de São Paulo e até do Rio de Janeiro vieram experimentar as sensações da gig, que terminou com o sol a pino, bem depois do meio-dia.

A bordo de apresentações musicais memoráveis, como as realizadas pela dupla JetLag e DJ Samhara, a Festa do Bacana 2017 também teve séries ilimitadas de gente bonita, bem vestida e com muita sede de diversão.

Produção impecável que já entra para a história. Perdeu? Lamento.

Produção impecável que já entra para a história. Perdeu? Lamento.

Teve também, como já disse, uma produção cenográfica sensacional. Eu mesmo, até agora, ainda não entendi como os organizadores (olá, Bruno Cicuto, Téo Carvalho e Higor Buosi!), conseguiram transformar o Automóvel Clube de Campo ‘naquilo tudo’.

O local ficou irreconhecível. E o povo, claro, aproveitou toda a energia fashion da festa para tirar do armário os cachecóis, botas, coletes e pashminas grifadas. Sem falar no festival de óculos escuros, outra tendência muito aguardada nessas ocasiões quando o sol aparece. Na dúvida, espie mais fotos da festa abaixo. Porque é dura a vida do trapezista virado…

CDS_3435-2

CDS_3450-2 CDS_3539-2 CDS_3639-2

CDS_3641-2 CDS_3659-2 CDS_3686-2

CDS_3692-2 CDS_3693-2 CDS_3694-2

CDS_3709-2 CDS_3743-2 CDS_3746-2

CDS_3852-2 CDS_3881-2 CDS_3899-2

CDS_3903-2 CDS_3904-2 CDS_3911-2

CDS_3913-2 CDS_3928-2 CDS_3932-2

CDS_3935-2 CDS_3961-2 CDS_4017-2

CDS_4043-2 CDS_4052-2 CDS_4062-2

CDS_4075-2 CDS_4083-2 CDS_4087-2

CDS_4095-2 CDS_4103-2 CDS_4378-2

CDS_4379-2 CDS_4382-2 CDS_4436-2

CDS_4440-2 CDS_4441-2 CDS_4461-2

CDS_4834-2 CDS_4838-2 CDS_4839-2

CDS_4847-2 CDS_4873-2 CDS_4888-2

CDS_5154-2 CDS_5158-2 CDS_5201-2

CDS_5247-2 CDS_5302-2 CDS_5344-2

CDS_5347-2 CDS_5361-2 CDS_5502-2

CDS_5523-2 CDS_5589-2 CDS_5606-2

CDS_5684-2 CDS_5695-2 CDS_5697-2

CDS_5699-2 CDS_5705-2 CDS_5719-2

CDS_5758-2 CDS_5760-2 CDS_5783-2

CDS_5824-2 CDS_5836-2 CDS_5849-2 CDS_5857-2

CDS_5887-2 CDS_5898-2 CDS_5917-2 CDS_5943-2 CDS_5979-2