Club Santa: agora também favorito de todos os públicos. (Foto: Douglas Lopes)

Club Santa: agora também favorito de todos os públicos. (Foto: Douglas Lopes)

Um dos projetos musicais mais bacanas em cartaz na noite de Rio Preto, o “Santaneja”, realizado sempre aos sábados pelo Club Santa, casa noturna direcionada ao público gay, está fazendo sucesso também entre os… héteros.

Isso mesmo, Berenice: os agroboys e suas namoradas têm optado por dançar e se divertir em meio à turma colorida. E não se trata de tendência momentânea. Já faz tempo que venho notando a ‘invasão’ hétero na boate, pioneira no circuito LGBT a levar o sertanejo para seu palco. Gira e aceita!

Segura, galopeira!

No último sábado (7), por exemplo, os proprietários do Santa, Fabio Naleto e Douglas Lopes, armaram um “buteco sertanejo” com a participação da cantora Nathy Lima, mais as duplas Eder & Tiago e Vitor & Garcez.

Em tempo: Nathy Lima já é ‘mantida como uma deusa’ pelos gays que não vivem mais sem os R$ 50 de Naiara Azevedo. Gira e aceita a metáfora.

Daí que ‘agrupamento do arrocha’ não só botou todo mundo para ferver no Santa, como cantou uma hora a mais, turbinando o club até às 5h. Único senão: em um estacionamento às margens da boate, um motorista bateu em dois carros e vazou na surdina. Como tem gente à toa nesse mundo, néan?

Promete

O sertanejo também gritou alto na boate The Club JK, onde o galalau e alerta magya Leo Bocalon lançou o primeiro CD de sua carreira. Denominado “Leo Bocalon”, o trabalho passeia justamente pelos ritmos que aceleram este post: arrocha, sofrência e mãozinha na testa. Gira e aceita. É dura a vida do trapezista na sola da bota…

Leo Bocalon: CD fresquinho pra combinar com o clima de verão... (Foto: Arnaldo Mussi)

Leo Bocalon: CD fresquinho pra combinar com o clima de verão… (Foto: Arnaldo Mussi)