Edinho Araújo: sempre acessível e simpático, prefeito cuspiu marimbondos em entrevista… (Fotos: Reprodução/Facebook)

Olar, brazeeel! O fim de semana em Rio Preto foi daquele jeito: com evento pra tudo o que é tipo de público e um pouco de chuva, o que aliviou o calorão senegalês que há semanas vinha castigando os Alpes Canavieiros. Todos: amém!

Também tivemos, nesse amontoado de opções, uma entrevista com o prefeito Edinho Araújo (PMDB), publicada domingo (22), na coluna Conexão Capivara, no jornal Dhoje Interior.

E como a coluna surtiu muito efeito nas rodas e redes sociais, vamos tratá-la como o principal ‘evento’ do fim de semana. Motivo para tanta repercussão? O alto teor de ‘azedume’ contido nas respostas do prefeito (pausa para um shot de chá de boldo).

Edinho, que sempre é muito acessível e simpático com jornalistas, sobretudo quando é sabatinado sobre seu trabalho, deixou muitos leitores surpresos com o tom de suas observações. As ‘capivaras’ da coluna, claro, também ficaram meio encafifadas, roendo hipóteses…

Tudo bem que as perguntas foram na jugular do prefeito, mas até aí, sabemos – e Edinho também sabe, porque é político com extensa quilometragem -, que entrevista que não coloca o entrevistado na berlinda não passa de sessão de confeitaria. Pode reparar.

Queremos de volta o Edinho fofo que passeia de bike com o neto pela Represa, fotografando capivaras…

Perguntado, por exemplo, se não teria medo de que os atuais problemas na área da Educação pudessem interferir em seus planos para as próximas eleições, Edinho não economizou na rusticidade: “Não estou preocupado com eleições. Tenho quatro anos para governar para todos os rio-pretenses. Tenho um programa de governo aprovado no 1º turno pela população de nossa cidade. Não é o que gostaria, mas medidas amargas às vezes são necessárias para garantir a governabilidade e o caixa em ordem”.

Não, este não é o Edinho que a gente tá acostumado a entrevistar e papear por aí. O que nos resta a cogitar, portanto, duas possibilidades: ou o prefeito estava num dia ruim quando recebeu as perguntas, desses dos quais ninguém está imune, ou então estava mesmo precisando de um abraço.

Caso seja a segunda opção, prefeito, receba o nosso afago, mesmo que de forma virtual. A entrevista na íntegra pode ser lida AQUI. Gira e aceita.

Ounnn…