Villa Mix Rio Preto 2016: terceira edição do festival dobrou o fluxo de pessoas nos camarotes. (Fotos: Reprodução/VillaMix)

Villa Mix Rio Preto 2016: terceira edição do festival dobrou o fluxo de pessoas nos camarotes. (Fotos: Reprodução/VillaMix)

Sim, não temos outro assunto se não o Villa Mix. O festival de música sertaneja foi o grande evento do fim de semana, goste você ou não. Claro, rolou o casamento ‘bapho’ de Betinho Ribeiro e Marina Miranda, lá em Trancoso, também no sábado (8), mas sobre isso eu conto num post especial e exclusivo.

Primeiramente, conversaremos sobre o Villa Mix, que ainda ecoa em nossos ouvidos e nas redes sociais, onde a tag #villamixriopreto já ultrapassa as três mil fotos publicadas, apenas no Instagram. Tá bom pra você?

E tudo começou às 13h, quando os primeiros moicanos chegaram ao Recinto de Exposições (os portões foram abertos um pouco depois). Mesmo sob forte calor, ninguém teve medo de suar a panturrilha (para usar uma parte do corpo que não cause constrangimento a ninguém) debaixo do sol que incendiou Rio Preto and Alpes Canavieiros. Gira e aceita.

Logo após a abertura dos portões, às 13h, o público já garantia lugar em frente ao palco. (Foto: Reprodução/Facebook)

Logo após a abertura dos portões, às 13h, o público já garantia lugar em frente ao palco.

Meu protetor solar, ninguém sai!

Com shows pontuais iniciados pelo cantor Jefferson Moraes, o único charufe na grade de programação foi a ausência de Luan Santana, que não compareceu por motivos de saúde. A assessoria do cantor publicou nota informando que Luan não havia apresentado melhora, tendo que cancelar os shows que faria em Rio Preto e também na Festa do Cavalo, em Marilac (MG), no sábado.

Xodózinho do público, pelo menos por enquanto, Wesley Safadão fez o melhor show da noite, segundo índice de gritaria, lágrimas e mimos jogados para ele no palco. Antecedido pela DJ Larissa Law, que deixou os marmanjos ba-ban-do a bordo de um microvestido preto, Wesley também foi o campeão de simpatia: posou para fotos, distribuiu autógrafos e não economizou nos coraçõezinhos com as mãos.

Wesley Safadão: pensa num caboclo simpático... (Foto: Reprodução/VillaMixFestival)

Wesley Safadão: pensa num caboclo simpático…

Em tempo: muitos artistas deviam imitar Wesley nesses quesitos. Gira e aceita.

Espelho, espelho meu…

No backstage da festa, mais exatamente no Camarote Brahma Golden, onde o fluxo de pessoas dobrou em relação à edição de 2015, ver e ser visto era a principal missão, depois de conseguir subir um snap (aliás, obrigado pela audiência).

Todas as falanges sociais marcaram presença – algumas moças, claro, muito destemidas com seus looks nervosos, saltos altíssimos entalando na areia e apliques constrangidos pelo fumacê. Mas ai de quem contestar: “Meu corpo, minhas regras!”

Em tempo 2: até o prefeito eleito de Rio Preto, Edinho Araújo (PMDB), circulou pelo evento, distribuindo abraços e agradecimentos.

Alok, aloka, aceita…

Outro artista que causou comoção neste Villa Mix RP 2016 foi Alok, o DJ brasileiro que mais apresentações tem feito por segundo: são milhões de bpms em todo o território nacional e altos índices de alerta magya assim que o rapaz assume as carrapetas.

Alok, aliás, foi uma das atrações que de fato conseguiram atrair a atenção do público durante toda sua permanência no palco, confirmando a música eletrônica como imprescindível entre um shot e outro de sertanejo. O pitchulón também manteve muitas cabeças voltadas aos telões enquanto mandava ver nas pick-ups. Tem feito jus à fama. Gira e aceita.

Alok: DJ número um do Brasil também é o preferido das mulheres. E de muitos homens, tá meu bem?

Alok: DJ número um do Brasil também é o preferido das mulheres. E de muitos homens, tá meu bem?

O que mais? Não sobraram cartelas de Engovs em algumas farmácias da cidade, que já atualizam seus estoques com vistas ao Festeja, que rola neste sábado (15), no Estádio Anísio Haddad, a partir das 16h.

Exatamente: vai ter surra de snap, de post e de fotos nas redes sociais. Portanto, gira e aceita. É dura a vida do trapezista sem parar…

Larissa Lahw: performance da DJ deixou claro que o 'villa' tem que ser sempre 'mix'. (Foto: Beck)

Larissa Lahw: performance da DJ deixou claro que o ‘villa’ tem que ser sempre ‘mix’. (Foto: Beck)