Cacaco e Marcella recebem o “Rótulo de Prata” da Ambev, um ano após a criação do Boemia Butiquim: “Foi uma deliciosa surpresa que nos ajudou a impulsionar o bar e torná-lo mais conhecido em toda a região”. (Fotos: Arquivo Pessoal)

Cacaco Cunha e Marcella Portella estão comemorando “Bodas de Estanho”, ou seja, 10 anos de casamento. Mas calma, a união aqui não é entre eles, que estão juntos há nove anos, mas sim com o Boemia Butiquim, o primeiro bar criado pelo casal.

A celebração será neste sábado (7), a partir das 17h, no próprio Boemia, quando a casa receberá clientes e amigos para uma super festa. “Estamos preparando um evento incrível, com muita música, bebida gelada e ótima comida”, conta ao blog Cacaco Cunha, acrescentando que o ‘open bar’será de Cerveja Skol, caipirinha, coquinho, canelinha, cachaça com mel (tudo da Dom Tapparo), refrigerante e água mineral.

O Boemia enfeitado para sua primeira Copa do Mundo, em 2010.

“Teremos também muitas e boas atrações, juntando o rock com sertanejo, pra agradar a todos. E quem comprar ingresso antecipado tem direito à reserva de mesas”, adiciona o proprietário.

Quanto aos shows, anote aí: Banda Lier,Jefferson & Danilo (Os Cuiabanos), Pedro Neto & Daniel, Nathy Lima e Nicoly Maia. Os convites, que já podem ser adquiridos no próprio Boemia Butiquim, custam antecipadamente R$ 60  (feminino) e R$ 80 (masculino).

Mesa de Sinuca: um dos atrativos quando o Boemia foi inaugurado, em 2008.

Cenas memoráveis

Nesse ritmo de festa, Cacaco e Marcella relembram histórias que marcaram o Boemia, desde sua estreia, em abril de 2008, até os dias atuais. “São muitas as lembranças que vêm à cabeça. Não foi e ainda não é nada fácil, mas a paixão por fazer o que gostamos nos ajuda a driblar as dificuldades desde o início”, rebobina Cacaco, buscando antes de tudo agradecer a todos os que ajudaram e ainda ajudam o bar a se manter no topo.

“Temos imensa gratidão por termos clientes, colaboradores, parceiros, músicos e fornecedores sempre juntos, como bons e fieis amigos. Nesses 10 anos, esse companheirismo e fidelidade têm nos ajudado a superar altos e baixos e, principalmente, a contar histórias engraçadas, alegres e outras tristes”, emenda Marcella.

“Em 2009, por exemplo, um ano após a inauguração, ganhamos um prêmio que nunca imaginaríamos ganhar nesse período, o Rótulo de Prata da Real Academia da Cerveja da Ambev, como o segundo melhor bar do interior do Estado de São Paulo”, recorda Cacaco, lembrando que a Copa da Rússia 2018 será a terceira a ser transmitida pelo bar.

‘Tem que ralar muito’

Um dos pratos mais pedidos até hoje, a “Linguiça Cuiabana do Boemia” ajudou o bar a ser um dos mais disputados por conta dos petiscos e da gastronomia praticada na casa.

Em meio às comemorações, o casal também conta que bar não é só noite: “É acordar cedo e ir às compras, ao contador, na prefeitura, ao banco, correio, cartório, enfim, é uma labuta diária que termina só quando o bar fecha”.

No meio desse turbilhão todo, Cacaco e Marcella novamente relembram as pessoas que sempre os apoiaram, como as famílias de ambos e os colaboradores.

“Falar de nossos colaboradores, aliás, é uma tarefa sempre prazerosa, porque temos a sorte de termos pessoas como Julio Dumbra, Sergio Gomide e Alessandro Fábio ao nosso lado, além dos músicos e bandas que passaram pelo Boemia nesses 10 anos. Como você pode notar, é muita gente boa envolvida”, elenca Cacaco.

Roda e avisa

Muito que bem, depois de algumas boas histórias, fica o convite: dia 7 de abril a gente se vê no aniversário de 10 anos do Boemia Butiquim. Para mais posts e notícias bacanas, siga o blog no Instagram clicando AQUI.

Outro prato que ‘viralizou’ na noite rio-pretense graças ao Boemia foi a porção de queijo coalho com mel: “Uma de nossas marcas registradas”.