Luciano Huck no programa do Faustão, neste domingo (7): “Não sou o salvador da Pátria”. (Foto: Reprodução/GShow)

Olar, brazeeel! Bom dia pra você que foi processado pelo PT por abuso de poder econômico.

Calma, refrigera a alma e leia sem palmas: o Partido dos Trabalhadores abriu processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta segunda (8), contra a TV Globo e os apresentadores da casa Luciano Huck e Faustão.

Motivo? Segundo alegações do PT, Huck teria cometido e se beneficiado de abuso de poder econômico e dos meios de comunicação durante sua participação no programa “Domingão do Faustão”, que foi ao ar neste domingo (7).

Assinada pelos líderes do PT na Câmara, Paulo Pimenta (PT-RS), e no Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ), a representação contra os apresentadores e a emissora exige a inelegibilidade de Huck ou a cassação de seu eventual registro de candidatura, acrescida de pagamento de multa por parte dos envolvidos.

Até o momento, nem a TV Globo, Faustão ou o próprio Luciano Huck se manifestaram sobre o processo. Huck, aliás, segue negando que seja candidato nas eleições deste ano, embora tenha pedido ao Ibope para que seu nome permanecesse nas pesquisas de intenção de voto.

“Minha missão esse ano é tentar motivar as pessoas a que votem com muita consciência e que a gente traga os amigos que estão a fim para ocupar a política, senão não vai ter solução”, enfatizou Huck no programa de Faustão, emendando que jamais seria o “o salvador da Pátria”.

Para o PT, a entrevista do apresentador “demonizou” a política atual, bem como os políticos e os pré-candidatos à corrida eleitoral de 2018, liderada, até agora, pelo ex-presidente Lula.

A representação, disponível no site do TSE, afirma ainda que houve, de forma subliminar, “exaltação da pré-candidatura de Luciano Huck ao cargo presidencial”.  Segue a treta.